Menu

De volta a vida

Com a onda do colecionismo de games indo de vento em popa aqui no Brasil é muito comum consoles que estavam amontoados em depósitos ou mesmo escondidos em algum porão voltarem ao mercado. Na prática basta funcionar para ser taxado como item raro ou raríssimo.

Outra prática bastante comum é a aquisição de consoles impecáveis, com caixa, manual, isopor e demais informativos, mas que ficaram armazenados por mais de uma década.

Independente da situação, boa parte dos componentes utilizados pelo fabricante tem uma vida útil e a condição de uso ou armazenamento pode prolongar ou diminuir essa vida útil. Mas uma coisa é clara: todos irão carecer de manutenção mais cedo ou mais tarde.

Imagine só reunir os amigos para uma jogatina e decorrido algum tempo o console simplesmente “dá pau”, deixa de funcionar. O mix de sensações é grande: desde a simples falta de compreensão pelo ocorrido, frustração pelo adiamento da peleja ou raiva. Recentemente passei por tal situação.

Mega Drive recém adquirido

Mega Drive recém adquirido

Adquiri a módicos R$ 70,00 um Mega Drive nacional. Já dava como certo a ida para um profissional dar uma “garibada” nele, afinal tinha o interesse em chavear o game para poder rodar games nacionais ou japoneses. Só não tinha idéia da encrenca a qual estava me metendo.

Uma das tarefas mais difíceis é a escolha de um profissional adequado uma vez que curiosos tem aos montes. Queria alguém que resolvesse meu problema e não que me criasse outro com sucessivas idas e vindas para a cada hora resolver algo que surgisse. Por sorte, tenho amizade com o profissional Fernando Santos (Nando Games), que topou o desafio de trazer de volta a vida um game que já dava por perdido.

De forma bastante direta, no Mega Drive que comprei como “lindo, único dono e funcionando perfeitamente” foi necessário realizar os seguintes trabalhos:

  • Trilhas refeitas;
  • Troca de todos os capacitores;
  • Troca de Slot;
  • Banho químico;
  • Verniz novo;
  • Substituição da fonte (*);
  • Chaveamento (**).

 

(*) game já tinha sido fuçado anteriormente por um curioso que ao invés de inverter a polaridade da fonte no plug (fonte não original), fez a inversão da polaridade dentro do game. Na prática, se colocasse a fonte original, queimaria o game.

(**) apenas um desejo e não uma necessidade.

Mega Drive restaurado

Mega Drive restaurado

Felizmente meu Mega Drive voltou a ativa e está tinindo. Por mais que alguns torçam o nariz a respeito ou desacreditem, fica o testemunho. Cada um coleciona aquilo que quer ou que cabe no bolso, seja um console impecável vindo do exterior, aquele recebido do amigo ou comprado numa feirinha. No fim, o que buscamos é que a diversão não pare.

 

Crédito das fotos: Nando Games (https://www.facebook.com/Nandogamesbrasil?fref=ts)

Foto de perfil de Andre Gomes

Sou quarentão e adepto de que jogo bom é jogo bom em qualquer plataforma, mas não nego que tenho uma enorme simpatia pela Sega. Apesar da correria do dia a dia (família, trabalho, amigos, pescaria, etc.) estou em plena forma na arte da jogatina.

4 comments

  1. Marcelo Cantalice Dias disse:

    Muito boa matéria.
    Todos devem ter o cuidado no que vendem oi compram.
    Nada de gato por lebre.

  2. Felipe Nolasco disse:

    Bom trabalho que ele fez, eu sou tecnico em eletronica e eu mesmo dou manutenção nos meus videos game, mas sei como é triste ver um parar e ter que abrir ele 🙁

Deixe uma resposta

*

Assine o blog por e-mail

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 91 outros assinantes

Calendário

junho 2015
S T Q Q S S D
« maio   jul »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930